15Nov2017

Grande jornada de luta (15 de Novembro) reflecte descontentamento e disponibilidade para a acção

Que fique claro: Os docentes da educação pré-escolar e dos ensinos básico e secundário não estarão disponíveis para ceder um dia das suas vidas profissionais. Ninguém pode apagar o trabalho que os professores fizeram com esforço, dedicação e resultados. 

- Dados ainda não finais de adesão à greve

youtube Intervenção de apoio e saudação aos trabalhadores – Arménio Carlos (Secretário-Geral da CGTP-IN)

youtube Leitura e votação da resolução a entregar ao ME e à Assembleia da República

youtube Intervenção de Mário Nogueira (Secretário-Geral da FENPROF), sobre a luta e os seus motivos, a adesão à greve, a mobilização dos professores e as razões da sua acção

O primeiro ministro tem manifestado a sua preocupação com o facto de aquilo que os professores reivindicam não poder ser concedido porque custaria 600 milhões?! Perguntamos, então, porque ninguém se preocupou com os mais 8.000 milhões que foram abatidos aos salários dos mais de 110.000 docentes, nos últimos 12 anos?

Ontem, mais uma vez, a acção dos professores foi bem visível quer nas escolas, quer na rua, em frente à Assembleia da República. Hoje realiza-se nova reunião negocial às 18h00, no Ministério da Educação. O reconhecimento ontem manifestado pelo governo, na Assembleia da República, relativamente à contagem integral do tempo de serviço estará em cima da mesa e é, agora, necessário´rio que passe das palavras aos actos. Os professores não estão dispostos a ceder.

15Nov2017 001

15Nov2017 002

15Nov2017 003

15Nov2017 004

 

Está em... Home Última Hora Grande jornada de luta (15 de Novembro) reflecte descontentamento e disponibilidade para a acção