Educação Especial foi alvo de importante reflexão e debate em Aldeia de Joanes

No passado dia 28 de Novembro, decorreu na Aldeia de Joanes - Fundão, o 1º Encontro de Educação Especial do Distrito de Castelo Branco. Em resposta à crescente preocupação sobre as políticas e as práticas de Inclusão, a Direcção Distrital de Castelo Branco do Sindicato dos Professores da Região Centro (DDCB do SPRC/FENPROF) e o seu Centro de Formação, levaram a efeito, na Associação Desportiva Cultural e Recreativa de Aldeia de Joanes – Fundão (ADCRAJ) –, o 1º Encontro de Educação Especial do Distrito de Castelo Branco, que contou com a presença de diversos palestrantes de reconhecido mérito nacional e internacional, sobre as questões da Escola Inclusiva: Prof. David Rodrigues - Presidente da Pró-Inclusão – Associação Nacional de Docentes de Educação Especial; o Prof. Joaquim Colôa –  docente de Educação Especial no MEC e formador de professores em diversas Escolas de Ensino Superior e a Educadora Lurdes Santos, docente da Educação Especial e membro da Direcção Regional do SPRC que teve a seu cargo defender a vertente sindical e as políticas verdadeiramente inclusivas e promotoras de melhores e mais dignas condições de aprendizagem para alunos e professores, em coerência com os princípios defendidos pela FENPROF. 

Deixou-nos a certeza da continuação da luta pela inclusão e também a expectativa de que este novo quadro político seja “um tempo de mudança para uma escola realmente inclusiva onde não baste que os alunos estejam na escola, mas em que a escola cumpra o seu papel de os incluir numa sociedade que queremos seja igualmente inclusiva de todos os seus cidadãos”.

O I Encontro contou ainda com a apresentação de experiências das diversas valências da área da Educação Especial, que serviu de mote ao debate e à partilha entre os cerca de 60 professores participantes. Assim, Maria João Vicente debruçou-se sobre o Projecto de Intervenção Precoce; Belmira Gordino sobre a importância e funcionamento  do Centro de Desenvolvimento de Castelo Branco; Céu Borges, partilhou o projecto de “Terapia da Fala em Meio Aquático” e de “Hipoterapia” de uma Unidade de Ensino Integrado e José Adelino Proença documentou experiências do envolvimento dos seus alunos em aprendizagens fora do ambiente escolar e além fronteiras, importantes para a consolidação de aprendizagens e para a integração na vida activa. A esse propósito, José Adelino Proença deixou um alerta: “se os tempos que vivemos são difíceis para qualquer jovem, são agravadamente agressivos para estes jovens”. Estes quatro docentes dos quadros do ME, são especializados em Educação Especial e membros da DDCB do SPRC.

Para além dos debates em que estiveram patentes as inquietações dos participantes e que muito enriqueceram o I Encontro, a tónica dos afectos e da partilha foi a principal envolvente deste dia em que “Uma Visão Transversal para a Escola Inclusiva” e a “Vida Pós-escolar, o Desafio à cidadania”, se apresentaram carregadas de aspirações pela efectivação da Escola Inclusiva, patente na Declaração de Salamanca e que o Estado Português subscreveu em 1994.

O convívio, os saberes e sabores da aldeia foram também o enquadramento deste I Encontro. Bem hajam todos os que permitiram que acontecesse e tão proveitoso fosse para todos os sentidos. Como sabiamente nos foi dito por David Rodrigues e por José Adelino, “o bem estar e a saúde mental são elemento fundamental para o sucesso: dos professores, dos alunos das famílias”.

Foi um dia em que se pensou e se reflectiu sobre a Escola Inclusiva que temos e a que necessitamos e em que também se saboreou a sopa da aldeia, os enchidos, as cherovias, as papas de carolo, o arroz doce, o escabeche, e outros deliciosos petiscos carinhosamente preparados pela D. Glória. No forno comunitário provámos o pão acabado de coser pela D. Maria da Luz. Bem hajam ambas e bem haja ao Sr. Sequeira e a toda a Direcção da ADCRAJ, assim como aos amigos do Grupo de Cantares da Aldeia de Joanes que, com o seu canto e encanto de sabor a terra e a trabalho, encerraram este 1º Encontro de Educação Especial do Distrito de Castelo Branco, brindado à saída com castanhas assadas e jeropiga.

“Venha o 2º Encontro!” – repetiam vários dos participantes, à despedida. Esse é também o desejo da Direcção Distrital de Castelo Branco do Sindicato dos Professores da Região Centro.  Contribuir para a reflexão que possa levar-nos à construção de uma melhor Escola Inclusiva. Foi um prazer!

Covilhã, 30 de Novembro de 2015

CBranco 001

Está em... Home Sectores Ensino Especial Educação Especial foi alvo de importante reflexão e debate em Aldeia de Joanes